23 de maio de 2017

Mimimi

Hoje é aquele dia em que vou passar o dia todo com raiva, porque né? 23 de maio é só importante pra mim.
Eu sou a única anta que liga pra isso.
Eu tô com tanta raiva pelo block, mas tanta raiva...

Vossa ilustríssima pessoa toma umas decisões que eu não entendo. Foda-se né, você não quer que eu te entenda.
Você nunca quis, por mais que eu seja a pessoa que mais tenha chegado perto disso.

A sua cabeça é confusa.
Eu sou um animalzinho selvagem que foi domesticado, já você é uma humanazinha que foi jogada na selvageria.
Eu odeio minhas colocações às vezes. Eu sei que você também detesta.

Mas na sua estimada ausência me dei licença poética pra inventar o que eu bem entender.
Porque eu preciso de porquês. Preciso deles pra domar essa tormenta de sentimentos que vive prestes a explodir aqui dentro.

Um vulcão prestes a entra em ebulição, conforme disse Socorro.
Como você consegue abrir mão de alguém tão foda quanto eu? Sério, sério mesmo cara... Quanta burrice cabe numa pessoa? Você é uma das pessoas mais inteligentes que eu conheço, mas quando se trata da gente, aliás, quando se trata de mim, você é tão tão tão... tão cara de chulé. Eu não consigo te xingar, caralho. Não consigo. É um tremendo defeito da minha parte, mas eu não consigo te ofender.

Dá vontade? Dá. Mas eu to racionalizando tanto essa decepção.
Foda-se que você é uma covardezinha, que insiste em dizer que tem menos anos do que realmente tem, foda-se que você não queria responsabilidade de um relacionamento sério. Eu sei que você não está nem um pouco interessada em sair do armário. E você não vai sair. Eu sei disso.

Mas eu tõ puta com o block, o maldito block que não resolve bosta nenhuma.
Cara, não dá pra fazer de conta que não existe. Não dá. Caralho, isso é muito infantil. E eu to puta por isso: porque eu esperava que você fosse adulta. É a fucking expectativa? É. Mas que caralho... Custa ser gente, custa tenta ser gente? Custa tentar resolver as coisas numa boa?
Custa. Deve custar um fígado.
Porque maturidade pra mandar mensagem depois de beber meia garrafa de uísque você tem, agora pra conversar sóbria num café, aí não né?
Qual é o peso, qual é a medida?
Mano, cê num guenta ouvir "Eu te amo" que você apela. Qual o problema em alguém gostar de você?
Que eu saiba quem deveria estar preocupada em amar uma mané feio você deveria ser eu, não você. É problema meu, não teu.

Enfim.
Foda-se né?
É assim que você resolve tudo.
Taca um foda-se e some. Bela maneira.
Tô aqui, aplaudindo em pé.

E ao mesmo tanto eu tô com tanta saudade. Mas tanta.
E tanta raiva por você me deixar aqui com a minha saudade.
Eu quero te socar, sabia? Te socar e depois te encher de beijos.

Quem diria que "Amei seu pijama da Pucca" iria fazer eu gostar tanto de alguém. É.
Um ano atrás a gente falava do pijama, do resort, da minha e da sua pós.
Idiota, eu te amo.

Mudando de assunto

Eu queria(?) esquecer que hoje faz um ano que começamos a nos falar.

Eu queria esquecer?
Não sei.
Talvez não.
Tô chateada ainda com a sua excelentíssima ideia de me bloquear.
Não resolve bosta nenhuma, mas você é a senhora absoluta da razão, Deusa onisciente, defensora da racionalidade e abstração sentimental.
Uma princesa Frozen de tão gelado que é esse coração. Rainha do coração gelado que só se derrete pelos dogs.
Monstro insensível incapaz de sentir pena dos reles seres humanos.
Não tenho poderes pra questionar suas decisões tão sábias.
Porque né, a melhor coisa que você poderia ter feito era me bloquear.
Resolveu tudo, não é?
Foi como um passe de mágica.
Você me bloqueou e eu deixei de existir no instante seguinte. Aliás, deixei de te amar também. E de sentir sua falta e vc a minha.
Tá tudo resolvido agora, graças a sua suprema inteligência emocional.

Só que não.

Pra começar bem o dia

Aquela linda terça-feira em que você acorda sendo chamada de egoísta pra baixo.
É. O dia começou bem.

Acho que das piores coisa que a gente pode ouvir é quando alguém diz que tem nojo de você, especialmente porque você "manipula" as pessoas.

Minha filha, se eu tivesse o poder de manipular eu tava casada com a moça do olho azul...

Eu tenho o dom de me meter numas encrencas.