17 de julho de 2008

Quem será a próxima vítima?

Nos noticiários fica cada dia mais evidente a quantidade de inocentes que morrem por incompetência, seja do Estado, seja da própria sociedade.

João Hélio, João Roberto, o rapaz em frente a casa noturna carioca, a jovem do Paraná, cujo nome não me recordo no momento,  a  menina Isabela, que deixou de ser Isabela Nardoni, para se tornar durante muito tempo apenas "a Menina Isabela", assim com letra maiúscula mesmo...
Então são passeatas pela paz, o Movimento "Cansei", 'Abaixo Assinados", petições online, todo um burburinho que se espalha por aí. Milhares nas ruas gritando à uma só voz um só desejo. Muito se diz, se grita porém pouco se faz.

Exército nos morros, divergência de opiniões, soldados que entregam jovens aos traficantes.
Sabe-se  apenas dos soldados, que já foram condenados mas e quanto aos homens do crime a quem eles entregaram os jovens que foram assassinados? Os soldados sabiam, e muito bem, a quem estavam entregando a "mercadoria". Onde estão os traficantes? Por que ninguém toca no assunto?

Hoje um pai morreu ao se jogar na frente da filha durante um tiroteio.
Quem mais vai morrer? Em homenagem a quem será o próximo "Um minuto de silêncio"? E a próxima passeata?


Já escrevi tanto acerca disso, sobre essa nossa sociedade efervescente, a sociedade do instântaneo, a sociedade à la Eno, Estomazil entre outros, aquela sobe, faz barulho, acaba com a azia mas não tem efeito sobre as causas, apenas cura por alguns instantes. Mas a violência em geral ainda é um assunto indigesto.

Por essas e tantas outras a pergunta que fica é: Quem vai ser, afinal, a próxima vítima?

___________________________________
Acesse também: fotolog.com/psouva

2 comentários:

  1. E o pior diante disso tudo que vc expôs, é qnd as pessoas acomodam-se e deixam de expressar qualquer tipo de sentimento, mesmo de indignação como vc fez, diante da realidade!
    Achar que não dispõe de armas suficientes para uma possível 'revolução' é tolo quando o que pode ser feito é simplesmente pensar, pensar por si mesmo, reaprender a pensar e expor, de qualquer forma, mesmo que seja em um blog!

    ResponderExcluir
  2. Não sei direito o que dizer, mas deixo aqui registrado que realmente me fez pensar com este post. A violência e a crueldade humanas sempre existiram. Talvez agora elas recebam uma divulgação muito maior. Mas e dai? Isso significa que é certo? Não devíamos nós estarmos ascendendo? Melhorando? Tornando-nos uma sociedade cada vez mais humana e justa?

    Algo que eu ouvi hoje, que não tem muito a ver, mas que acho interessante: Não de divulga muitas notícias sobre suicídio, apesar deles acontecerem a todo o momento.

    ResponderExcluir