26 de agosto de 2008

Ponto sem nó...

Aviso aos navegantes: Eu não costumo dar ponto sem nó.

É difícil acertar e engrenar o que penso com o que faço, porque nem sempre ajo como penso. Pelo menos não à principio.

Depois que o tempo passa é que meus motivos vem à tona. Eu faço, depois eu explico ou deixo o tempo explicar.

E nada do que faço é sem motivo. Fato!

Nenhum comentário:

Postar um comentário