29 de setembro de 2008

Vivendo e aprendendo

Achando sem procurar.

Estava ali apenas, como quem nada quer, olhando o movimento, os passantes, os traseuntes. Não procurava por nada, mas achei. E me surpreendi. E gostei do que achei das pessoas com quem conversei.

A ferida, antes aberta, está  agora cicatrizando. Na verdade está  com a "casquinha" em cima, coçando um pouco ainda, mas tudo indica que a vida tratou de começar a cuidar dela, ou achar que cuide.

Minha consciência está  extremamente limpa e leve.

Estou seguindo com a minha vida: quem desejar ficar ao meu lado que me acompanhe!

25 de setembro de 2008

Olhinhos castanhos

Ela solta um "oi" tão empolgado que até o fez duvidar das intenções por trás da palavra tão pequena. Respondeu as breves perguntas e elaborou perguntas apenas por perguntar. Se há interesse? Não se sabe ao certo.

Não é linda, mas é interessante. Do tipo que chama a atenção. Mas é distante e quiçá um pouco tímida. Há quem a ache bonita. E há também quem a ache encantadora. Um pouco dos dois, quem sabe...

Com poucas palavras, não demonstra interesse. Aliás nunca demonstrou. No máximo conseguiu elogiar o perfume usado na ocasião... Ela possui uns olhinhos castanhos pequenos e brilhantes... Sabe se lá o motivo do brilho, talvez pudesse ser a bebida que havia consumido naquela noite. Uma noite saudosa diga-se de passagem.

De tudo o que mais o marcou foram os olhos. Aqueles pequenos olhos castanhos que ansiava em ver de novo. O que intrigava era o brilho daquele olhar: era intenso, era digno de fazer nascer um sorriso à quem observasse com atenção.

Aqueles olhinhos castanhos acompanhavam muito mais coisas. Coisas suficientes para que a saudade brotasse e o desejo de beijar novamente aqueles lábios ardesse novamente no peito.

24 de setembro de 2008

#EmoDay

ResoLVI PartICIPAh DU #eMoDaY TB...... pRAH QM (ainDaH) NAuM sABE DiAh 24 (UI) dI sEtEMbRU KomeMORah-si u diAh Du emU...... TuDu IXXu TeVi INICIU nU aNu PaXXAdU Kum U BlOG NAdaVEr...... eu Jah anDu 1/2 eMu Msm!!!!! xXxORaNu axXx PItaNgAxXx i naH FalTaH di 1 TENixXx Novu uSANu U velhu aLLSTaH......

i NADah + EmU dU kI U mIgUxXxEixXx...... OpaH...MAxXx kALmAH aIH!!!!! si VUxXxE axXxAh ki EsCreVi EXXi POst DISTaH MAneRaH KOmu VUxXxe tAh Lenu SiNTU DizE MAxXx vUxXxE TaH MTU Enganadu...... NAh vERaDi Eu USEI 1 TradUtoR...U ki FACilITaH (I mTU) AxXx KOisAxXx...VIstu kI Eu NAUm tENHU PratICAH KUm eXXah LINGuaGI PoRCah 'INOvaDORAH'

SI AiNDAh aXXIM vuxXxe NAum enTendeu u Espiritu dah KOiZaH VuxXxE Podi pRoCurah U sIgnifICADeenHu dI Emu NAh WIkiPEdIah Ou Ri kUM a definIXXAUm dah diSciclopEDiah...... DPoIxXx DIXXu VuxXxE AINdAH pOdI fAze 1 teSTI praH vE SI VuxXxE sI ENcAixXxaH nu PERfiu di eMU...... aiH vUxXxE Podi si rEVELAh eMu...KOnFeXXah i KOlOcah NU YoTUbE...... kasu U RESULtaDEEnHu dU seU TEStI De NeGAtivu PodI dIScoBRI kOmu se eMU SIgUiNu ALguMAxXx rEgRAxXx!!!!!

I nAUm Si EsKeXXaH di Ovi alGUmAxXx bAnDAxXx...... hAh vAriaxXx ki saUM dU GEnEru: uMAxXx faZeM suCEXXU...otRAxXx tauM kasE lah i TeM tB AxXx Ki nINgUEM KonhEci tipu A "Emu." (leIaH-sI EmU POntu) KI Nem Eh tAuM emu AXXiM, mAixx eh legaUUU voXxXEeE ouVIrrrr a mUUzziKaahh Rayana!.

 

Não entendeu nada? Ficou confuso? Baixe o arquivo de texto com o post escrito corretamente.

23 de setembro de 2008

Miscelâneas sobre a minha vida e a vida alheia

Sabe quando você resolve passear pelos orkut's alheios? Sabe quando você resolve entrar no perfil de um conhecido e resolve ler os depoimentos do fulano? Pois é, eu fiz isso hoje. E estou me sentindo tão estranha. Não estranha por "bisbilhotar" a vida alheia, mas por ter a impressão que a vida dos outros dá certo.

Quer um exemplo? Vamos lá: Você passa boa parte da sua vida sentimental se matando por alguém, tem N amores impossíveis, mas de repente pára e olha e vê que o amor do fulano do Orkut que, teóricamente, é bem mais complicado que o seu caso dá certo, e o seu não!

Você se forma. Passam-se anos, você entra no orkut do alguém da tua turma ou esbarra por aí numa dessas esquinas da vida: o cara está num emprego super bacana, ganhando bem e ajeitando a vida. No minímo já viajou, já comprou um carro ou outro bem de valor. E eu nessa história?

E aí? E eu? E meus amores impossíveis? Meus contos de fada? Quando é que algo vai de fato ser real na minha vida? Eu tinha um emprego legal, não ganhava bem: fato! Mas tinha reconhecimento. Beleza, sai. Encontrei outro, que por enquanto também está bacana, mas nesse meio tempo me enfiei em dívidas. Cade o dinheiro?

Poxa, eu só queria ter uma grana pra viajar sabe. Nem é viagem das grandes não, nem cheia de mordomias também. Viajar pra ficar em albergue, mas tendo certeza que consigo me virar. Ficar um final de semana, que seja, longe, conhecer culturas novas. E se não puder gastar assim, que ao menos eu consiga juntar dinheiro, fazer um pé de meia e sair do vermelho.

Sei lá, estou me sentindo extremamente frustrada. Parece que estou andando sem sair do lugar. Acabei de lembrar da minha psicóloga: Eu sou ansiosa, eu preciso de resultados rápidos, quando isso não acontece eu perco a motivação e tudo começa a ir mal.

Ando fugindo de compromissos. Sejam eles profissionais ou sociais. Aí você passa no meu fotolog e fala mas e os passeios, as saídas? Aí eu respondo: é fuga! É uma pseudo tentativa de fugir da realidade. Não estou legal. Tanto que estou desabafando essas palavras porcas aqui... Não quero o dó nem a pena de ninguém.

E eu continuo fugindo, tentando me encontrar. E estou puta também: peço orçamento pra duas gráficas as duas atrasam! Ah meu não quer vender/atender avisa que eu procuro outra. Aí eu ligo: "Bom dia fulana, tudo bem? E meu orçamento" ouço a resposta "Ah desculpa, até a hora do almoço estará no seu email" Já passou da hora da janta e até agora nada. Fico puta com essas coisas.

Estou sem saco paciência com muitas coisas, MSN é uma delas. Nem tenho entrado, estou no máximo checando emails.

Preciso de uma injeção de ânimo, urgente! Mas como? Como preencho esse vazio que me atormenta. Minha mente é ou está num tremenda confusão, um antagonismo sem fim: Enquanto sinto um vazio enorme, esse mesmo vazio me sufoca e deixa minha cabeça lotada de pensamentos. E são tantos pensamentos que o que eu preciso pensar de verdade eu acabo não pensando.

Será que estou pedindo demais? Ou estou ficando louca mesmo?

21 de setembro de 2008

Pelo direito de ficar em cima do muro

Hoje em dia todo mundo leva uma bandeira. Os vegetarianos (nada contra), os carnívoros (nada contra também), os gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transgêneros. Há também os politicamente corretos, os que bebem, os que não bebem, os "micareteiros", os "raveiros", os "botequeiros" (não confunda com boqueteiros ok?), enfim todo o tipo de separações possíveis.

Eu meio que sou contra tudo isso. Sou contra tantas divisões. Não contra as divisões em si, mas contra a radicalidade destas. É tanta cobrança em cima daquilo que você é, de você sempre ter que tomar uma posição, escolher um lado.

Eu gosto de ficar em cima do muro. De ver os dois lados. E depois quem sabe... escolher. Acredito que o ser humano é inconstante; e a vida cheia de mudanças, e se for pra carregar uma bandeira e depois mudar, o nosso presidente que o diga, prefiro continuar em cima do muro.

19 de setembro de 2008

Empurrando com a barriga

Nosso País tem se esforçado muito no sentido de combater o analfabetismo, mesmo que o que ele combata, de fato, sejam os números desta triste taxa e não o problema em si.

De acordo com o portal G1

"95% dos estudantes do terceiro ano do ensino médio das escolas estaduais de São Paulo, segundo dados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) de 2007, não dominam a matemática, incluindo as quatro operações..."
.

De que adianta chegar ao final do ensino "médio" sem saber o básico?
Tudo isso em nome de números infundados.

Eu venho de uma época onde quem não tinha condições de seguir adiante era simplesmente reprovado.

Aí vieram outros dilemas: evasão escolar, números altos de reprovação. Mas de certa forma quem completava o ensino médio tinha um pouco mais de base, pelo menos é nisso que acredito.

Porém o que aconteceu não foi uma melhora no sistema de ensino, afinal os Professores continuaram a dar suas aulas, com um único diferencial: a não existência da reprovação, e é claro que as taxas cairam. Nada foi feito no sentido de alterar a proposta pedagógica e ensinar algo realmente, transformando informação em conhecimento e ter certeza de que esse conhecimento foi adquirido e que quando for necessário poderá ser colocado em prática.

Acredito que talvez fosse muito mais interessante à todos que aqueles de concluissem o ensino médio estivessem adequados à essa classificação, que hoje não passa de um nível ilusório.

Talvez por isso o ensino superior não esteja lá essas coisas. Educação vem da base. Enquanto não solucionarmos os problemas nos anos iniciais do aprendizado os estudantes vão carregar esse peso morto: um diploma que não atesta nada, a não ser os anos passados em branco na escola.

Enfim, estamos empurrando com a barriga... O pior é que o investimento em Educação, teoricamente tem aumentado. Será que esse dinheiro está sendo aplicado de forma correta? Será que é aplicado de acordo com a realidade brasileira? Pense bem, 2008 é ano de eleições municipais, se há algo que pode ser mudado, com certeza é algo que pode começar pelo seu voto.

17 de setembro de 2008

Desencanando e estabelecendo metas

Desencanei de algumas coisas e resolvi abrir mão de verdade de outras. Acho que nada paga o preço do meu sossego, por essas e por outras abro mão de amores, amizades e dinheiro (em excesso) desde que eu tenha paz ao fazer isso.

O que preciso agora é traçar objetivos (de preferência bem específicos), um deles é voltar pra academia, o outro é dormir menos e um terceiro: passar menos tempo na frente do computador e por conseqüência viver mais. Viver, ler, estudar, sair e curtir mais.

O ruim é que sem grana me restam poucas opções, mas vamos levando.

Acredito que o que vivo hoje é só o começo de algo maior, algo que ainda está por vir. Tudo bem que meu coração tá meio inquieto aqui, mas antes inquieto do que parado, né minha gente?

Dica de leitura do dia(na verdade da noite): Manual do Cafajeste - Para mulheres. Com certeza você vai ler algo que vai agregar muito a sua vida sentimental daqui pra frente.

Eu confesso que já coloquei algumas das dicas do Cafa em prática, além do que eu e o Cafa pensamos em alguns momentos do mesmo jeito

Inclusive, recentemente eu publiquei um "pequeno manual" na mesma linha. Tudo bem que eu só falei o básico, mas é que mesmo falando tem gente que é sem noção, da mesma maneira como (eu acho que) tem gente boa que se enquadrou no Manual sem ter porque.

No mais é isso. Tenho passado bem menos tempo como "online" no msn e como disse acima minha meta é reduzir tempo à frente do computador.




  • Ouvindo: Electro House, via Digitally Imported FM
  • .

    12 de setembro de 2008

    Vendo o tempo passar

    O sono bate. O coração aperta. O relógio se nega a marcar a passagem do tempo. Ou será que é o tempo que se nega a passar?

    O sono chega. O sono fica. Meus pensamentos vão pra algum lugar longe daqui. O sentimento nasce, cresce, resplandece. Confude todo o meu pensar.

    Enquanto tento pensar o sono chega devagar. Amarra as pálpebras, deixa os dedos lentos e me transforma o olhar

    Eu olho a tela. Eu espero alguma resposta. Eu penso na próxima palavra que vou digitar.

    Eu me pergunto. Eu me respondo?

    O tempo passa devagar. Eu clico, arrasto, solto. Eu aperto, seguro, digito. Digito o dígito. Eu paro, leio, releio. Transformo a frase, troco as palavras, mas meu pensamento há muito está em outro lugar.

    O tempo passa. O relogio muda. Ao meu redor tudo está mudo.

    O tempo passa. Quanto tempo? Talvez um minuto... Quanto tempo falta? Uns quinze minutos...

    Eu me pergunto. Eu me respondo? Qual é a pergunta?

    11 de setembro de 2008

    Pequeno manual de como arruinar suas chances comigo.

    Este post visa divulgar atitudes "básicas" que uma vez tomadas isoladamente ou em conjunto podem extinguir toda e qualquer chance de vir a conquistar minha admiração e conseqüentemente anular a possibilidade de desfrutar momentos agradáveis ao lado da minha pessoa. (Tudo bem que eu sou chata pra caramba e dificilmente alguém quer ocupar um lugar no meu miocárdio, mãssssss.... fica a dica).

    1. Me chamar de "Gatinha". Por acaso eu tenho bigodes, mio, bebo leite no pratinho ou cuspo bolas de pêlo? É claro que a resposta é NÃO! É tão brochante ser chamada de "gatinha", ainda mais quando você não tem praticamente nenhuma intimidade com a pessoa;
    2. Emoticons no lugar de letras em conversas no MSN. Você pode até achar bonitinho, mas eu não acho. Não acho mesmo! Acredito que é coisa de criança, que dá mais valor ao formato da letra do que da palavra em si;
    3. Escrever "Miguxes", afinal se você não preza a Língua Portuguesa eu preso, e muito, fora que "miguxes" também é coisa de criança, criança analfabeta ainda por cima;
    4. Mandar torpedos SMS fora de hora no meu celular. Aí você diz: se não quer ter seu sono perturbado desliga o celular hora bolas, aí eu respondo: não me perturbe com bobeiras no celular. ainda mais quando estou dormindo... Ou deveria estar. Se você não dorme de madrugada dá licença que eu durmo;
    5. Fumar ou fazer uso de qualquer substância química ilegal. Eu sou saudável, acho que só os "losers' mais babacas é que usam drogas, se você usa, pode dar adeus a um lugar aqui do lado esquerdo do peito;
    6. Me ligar e ficar mais de 10 minutos  "papeando" quando eu só respondo com "aham" "hum" e outras palavras monossilábicas... (Se caso eu responder com algo mais concreto ou dar corda no assunto, ignore este ítem)

    Se você já cometeu um desses deslizes, ou qualquer combinação entre eles, considere-se carta fora do baralho. Além do mais, a possibilidade de termos uma amizade também é remota, mas não impossível...

    9 de setembro de 2008

    Palavras e pensamentos

    Acho que há um bom tempo não escrevo um desabafo aqui, um daqueles textos drámaticos juvenis carregado de baboseiras sentimentos.

    O que acontece é que finalmente minha vida saiu de um ciclo vicioso! Tanto que estou incorporando novas pessoas no meu dia-a-dia. Meus primos, meus amigos e outras pessoas mais.

    Isso não quer dizer que abandonei todas as amizades antigas, na verdade só algumas. Ou se formos ver por um outro ângulo só deixei para trás o que me fazia mal.

    É certo que ando pensando em cada passo meu. E tomando pequenas decisões que me surpreendem. Não por serem loucuras, mas justamente pelo contrário: por serem sensatas demais.

    Me pego pensando em novas situações, em novas pessoas, em novos momentos. E sonho. De olhos abertos e bem acordada, mas sonho. Sonho de certa forma não querendo sonhar, não querendo me tornar (de novo) uma adolescente apaixonadinha...

    Ou talvez eu esteja simplesmente dividida e entre a vontade e o medo em amar de novo. Vontade por me achar madura neste momento, vontade por já ter aprendido a lidar com meus sentimentos. Mas medo, muito medo, medo em sofrer de novo. Tá certo que (teoricamente) ninguém morre de amor, ou de coração partido. Mas que quem ama sabe bem o que é quase ficar desidratado de tanto chorar, ah sabe!

    Hoje ainda é terça-feira e eu não faço idéia do que vou fazer no final de semana. Só tenho um desejo: repetir as coisas boas que me aconteceram e melhorar as que não foram tão legais assim...

    8 de setembro de 2008

    Contos, crônicas e um pouco de prosa...

    Há muito eles já se conheciam. E muito, nesse caso, quer dizer aproximadamente uns três meses.

    Ele um típico Dom Juan. Galanteador por natureza, direto mas sem perder o charme, um tanto quanto envolvente eu diria. Não era dos mais belos, mas chamava a atenção mesmo com a baixa estatura. Cabelos castanhos e olhos da mesma cor. Corpo delgado mas com ombros largos para sua estatura, ombros que disponibilizavam por muitas vezes a segurança que as mocinhas mais novas procuravam.

    Ela era praticamente o oposto dele. Elegante como (quase) toda mulher alta. Imponente mas sem perder a delicadeza. De poucas palavras e de uma timidez que a tornava ainda mais charmosa. Cabelos castanhos claros, tão claros que muitos confudiam com um loiro mais escuro. Pele alva e bem cuidada e um sorriso daqueles que fica guardado na memória.

    Três meses antes ele a viu, de longe, mas a viu. Estava sem óculos e procurou as lentes para ter certeza de que se tratava de fato de uma mulher bonita. Era noite e ela estava próxima à fogueira da festa junina. Rodeada pelas amigas, as labaredas coloriam sua tez com tons alaranjados que a deixavam ainda mais linda.

    Depois de observar por alguns longos minutos, resolveu comprar um quentão. Acabou encontrando uma amiga, com quem conversou por alguns instantes e comentou sobre a moça que estava do outro lado da festa, e que atraía para ela os olhos gulosos e curiosos do Dom Juan em questão.

    Encorajado pela amiga, suspirou, sorveu um longo gole do líquido quente que estava em suas mãos e foi em sua direção, disposto a perguntar ao menos o nome da moça que despertava sua curiosidade...

    • continua...

    7 de setembro de 2008

    O necessário pra começar.

    Um dia eu ainda vou entender o que é de fato necessário para começar a namorar alguém.

    Eu sempre acreditei que uma grande amizade, respeito, sexo de boa qualidade e sentir-se bem quando se está junto com a pessoa eram requisitos mais do que suficientes quando ambas as partes envolvidas estão solteiras e se conhecem há um bom tempo.

    O beijo se completa, o abraço é bom, o cheiro é bom. Tudo tão bom que é simplesmente irresistível não querer ficar junto.

    As pessoas se dão bem, se respeitam, desejam um ao outro. Um diz que ama. O outro também diz, embora não seja sempre.

    Os telefonemas são praticamente diários. Mais de uma vez ao dia. Mensagens, emails, conversas instantâneas. Palavras trocadas.

    Sentem ciúmes um do outro. Cuidam um do outro também. Saem quase todos os finais de semana, ou dão um jeito de ser ver, mesmo que rapidamente durante a semana.

    Se depois de tudo isso, isso tudo não é suficiente para namorar, eu fico me perguntando o que é preciso então?

    4 de setembro de 2008

    Enquanto conto os minutos

    Primeiro dia, ou melhor, primeira noite de trabalho.
    Entre mortos e feridos salvaram se todos.

    Foi uma saga. E que saga.
    E minha ansiedade tinha motivos: o alternador do meu carro foi pro espaço, ou seja: carro sem bateria. Ah tá, você não sabe o que é alternador? Peguei essa definição no Automalata:

    Dispositivo ligado ao motor do veículo cuja função é recarregar a bateria. A grande vantagem sobre o dínamo, utilizado antigamente, é seu menor peso e tamanho, além de maior capacidade de geração de energia elétrica. No entanto, a corrente gerada pelo alternador é alternada, enquanto que a energia fornecida pela bateria é contínua, assim devendo ser também a energia fornecida pelo alternador. Isto faz com que o alternador necessite de um retificador interno, que é um dos ítens que podem causar necessidade de manutenção na peça.
    Enfim, o preço do conserto? Uns 300 mangos. O ruim não é isso. O ruim foi que cheguei com uma hora e meia de atraso no meu primeiro dia. É mole? Eu estou zicada, só pode! Tudo de ruim que tem acontecido ultimamente envolve direta ou indiretamente meu carro.

    Enfim, estou morta de fome.
    Eu ia postar outra coisa, mas entre procurar a definição de alternador e voltar a escrever, eu esqueci o que era...

    Adolescente aos 23...

    Acho que poucas vezes fiquei tão ansiosa quanto hoje.

    Me sentindo adolescente de verdade. Aliás: existe adolescente de mentira? Ah, deve existir sim senhor, até porque se não existissem não haveriam essas senhoras e senhores com 50 anos ou mais que se acham os reis da cocada preta e ousam mascarar com N coisas a idade, que na minha opinião, só traz sabedoria.

    Enfim, voltando ao assunto (cara como estou voando hoje): Estou me sentindo o ser mais inseguro da face da terra. Eu não sou, me desculpe o palavreado, "fodona" como muita gente imagina. Mas sempre fui segura de mim.

    Quer dizer...Até hoje.

    Parece que estou entrando para o meu primeiro emprego. Quando na verdade sou (cóf cóf) profissional há dois anos. É estranho começar de novo. E dessa vez não sou estagiária. Ou seja: ou provo minha competência (será que sou? será que tenho?) ou bye bye Priscila, sem chance de erros.

    Tá, eu sei que estou fazendo um pouco de drama e que não é pra tanto. Mas poxa. "comandar" (cóf cóf, quem vê pensa...) um laboratório de uma Universidade, conhecer alunos, professores, uma infinidade de pessoas assim de uma vez, é meio assustador. Ou está se tornando. A questão não é ser tímida ou coisa parecida, ou ser aceita... a questão é que eu entrei numa crise tipo: dormi adolescente, acordei adulta... Ou algo parecido. Eu me acho tão... tão... tão jovem(?), tão sem experiência(?)

    Fui convidada a trabalhar por uma ex-professora. Isso significa: mais peso em cima das minhas costas. Acho que no fundo o que eu quero é não desapontar. E ponto.

    Definitivamente estou me sentindo adolescente em primeiro dia de trabalho. Mãos suando, ansiedade, princípio de gastrite e tudo mais a que se tem direito.

    Até uma simples ligação hoje me deixou assim... Sem saber direito o que dizer... (L)

    Enfim, me resta ir lá e viver e não ficar antecipando possíveis acontecimentos...

    1 de setembro de 2008

    Blog Day 2008

     

    Blog Day 2008

    Technorati Marcas:

    Se a Sam pode, porque eu não posso?

    Eu até já tinha separado minha lista de blogs, mas acabou que por colocar outras prioridades no meu domingo, acabei não postando. Aliás acabei não fazendo muita coisa neste final de semana, muita coisa que já estava programada há um bom tempo.

    Mas vamos ao Blog Day. Esta foi sua 4ª Edição. A comemoração acontece no dia 31/08 porque dizem que parece com a palavra blog. Acho que depois de algumas várias cervejas pode até ser...

    O movimento consiste em indicar alguns blogs e escrever uma pequena descrição sobre cada um. Além de indicar os 5 blogs, e avisar quem você indicou, tem que colocar dois link's no post também: um para a tag no Technorati: http://technorati.com/tag/blogday2008 e outro para o site Oficial do Blog Day: http://www.blogday.org.

    Vamos aos meus indicados (atrasados):

    • #ProntoFalei: Blog da Mellancia que é formada em Rádio e TV e trabalha com produção de áudio. Aqui você encontra um bom desabafo. #prontofalei;
    • Usuário Compulsivo: Um dos melhores blogs na minha opinião quando o assunto é a plataforma blogspot. Tecnologia e outras "coisitas mas", um dos poucos blogs que está nos meus Feeds;
    • De Noite na Cama: Pelo prazer de ler algo gostoso!;
    • NoName's HideOut: Outro diário repleto de reflexões bacanas!;
    • Pseudologia Fantástica: Pílulas de palavras bonitas! Pequenos textos que deixam o dia mais leve, sempre!.