19 de setembro de 2008

Empurrando com a barriga

Nosso País tem se esforçado muito no sentido de combater o analfabetismo, mesmo que o que ele combata, de fato, sejam os números desta triste taxa e não o problema em si.

De acordo com o portal G1

"95% dos estudantes do terceiro ano do ensino médio das escolas estaduais de São Paulo, segundo dados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) de 2007, não dominam a matemática, incluindo as quatro operações..."
.

De que adianta chegar ao final do ensino "médio" sem saber o básico?
Tudo isso em nome de números infundados.

Eu venho de uma época onde quem não tinha condições de seguir adiante era simplesmente reprovado.

Aí vieram outros dilemas: evasão escolar, números altos de reprovação. Mas de certa forma quem completava o ensino médio tinha um pouco mais de base, pelo menos é nisso que acredito.

Porém o que aconteceu não foi uma melhora no sistema de ensino, afinal os Professores continuaram a dar suas aulas, com um único diferencial: a não existência da reprovação, e é claro que as taxas cairam. Nada foi feito no sentido de alterar a proposta pedagógica e ensinar algo realmente, transformando informação em conhecimento e ter certeza de que esse conhecimento foi adquirido e que quando for necessário poderá ser colocado em prática.

Acredito que talvez fosse muito mais interessante à todos que aqueles de concluissem o ensino médio estivessem adequados à essa classificação, que hoje não passa de um nível ilusório.

Talvez por isso o ensino superior não esteja lá essas coisas. Educação vem da base. Enquanto não solucionarmos os problemas nos anos iniciais do aprendizado os estudantes vão carregar esse peso morto: um diploma que não atesta nada, a não ser os anos passados em branco na escola.

Enfim, estamos empurrando com a barriga... O pior é que o investimento em Educação, teoricamente tem aumentado. Será que esse dinheiro está sendo aplicado de forma correta? Será que é aplicado de acordo com a realidade brasileira? Pense bem, 2008 é ano de eleições municipais, se há algo que pode ser mudado, com certeza é algo que pode começar pelo seu voto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário