14 de outubro de 2008

Paradigmas?

Não me pergunte o porque mas cautela nunca é demais. Coração extremamente dividido. Minha razão dando mais sinais de vida do que nunca, que até estranho pensar tanto antes de agir.

Já não é mais só medo de seguir em frente, agora é também medo de não voltar atrás. E se for minha última chance? Mas e se eu já tiver tentado demais?

Queria tanto respostas pra tantas e tão difíceis perguntas... Ou ao menos uma dica: se tomo atitudes conforme manda o coração ou se elejo a razão como minha senhora absoluta e me jogo em direção à esse ocenano batizado de "novo"?

Dizem que a gente deve inovar, quebrar paradigmas, mas e quando o assunto é o coração? A gente inova ou fica com as certezas que tem? Onde é que entra o amor nessa história? Até que ponto vale a pena quebrar um paradigma pessoal de amor?

O ruim é que com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo fica difícil decidir em como devo sair do lugar. Minha posição não é das melhores. Tudo bem que até tentam me compreender, mas como vão conseguir entender do lado de fora o que eu não tenho a mínima noção de como começar a compreender estando do lado de dentro?

Aí eu lembro de Madonna, que é perfeita em sua canção "Love Profusion":

Não por acaso essa canção sempre foi uma das minhas favoritas, daquela que para muitos é a rainha do Pop. Acho que nada se encaixa tão bem quanto isso:

There are too many questions
There is not one solution
There is no resurrection
There is so much confusion
[...]
There are too many options
There is no consolation
I have lost my illusions
What I want is an explanation

5 comentários:

  1. dúvidas e mais dúvidas.
    pegue uma por uma, coloque num saco plástico e jogue no lixo!
    Isso, não decida absolutamente nada sobre elas!

    Odeio essa situação que você está passando, ter que decidir coisas que não tenho certeza, ou que não quero ter.

    ResponderExcluir
  2. Existem paradgmas que são obrigados a ser quebrados.

    ResponderExcluir
  3. Isso me faz lembrar (mais uma vez) da música que tem estado involuntáriamente na minha cabeça.
    "não existe o amor, apenas provas de amor"

    E sim, é incrível como a gente vive coisas incrivelmente parecidas ao mesmo tempo.
    eu pasmo.

    beiijos Prii, melhora pras suas neuras.

    ResponderExcluir
  4. O coração é burro pacas.
    Vai por mim e siga a razão. Sempre!!!

    ResponderExcluir
  5. Acho que não há alguém que nunca tenha passado por uma situação dessas...
    É sempre difícil, mas quebrar paradigmas, as vezes, rompe algumas barreiras que nós mesmos criamos em nossa mente.
    Pode ser que a razão ou a emoção seja a opção correta, mas nunca saberemos se não optar. Siga sempre o que gritar mais forte e analise as consequencias. Assim, não há como se arrepender! ;-)

    ResponderExcluir