19 de janeiro de 2009

Eu e meu dedo

Se existe alguém na face da terra com dedo podre pra escolher de quem gostar, muito prazer, esse alguém sou eu! Eu tenho o dom de escolher os campeões no quesito complicação. Era tão mais fácil eu gostar de quem gosta de mim, seria tão mais fácil deixar os outros cuidarem um pouco desse coração maltratado, mas quem disse que eu consigo? Tudo bem que o que é fácil nem sempre é o melhor, mas tudo bem...

Parece que quanto mais impossível é de ficar com a pessoa mais eu gosto, mais eu quero, mais eu desejo, mais eu sonho. E quanto mais eu sonho mais planos eu faço. Por mais que eu não tenha recebido uma esperançazinha sequer.
Isso pra não falar das pessoas que são legais, mas que simplesmente moram longe. E me desculpem meus amigos, mas namoro à distância não é pra mim. Minha carência é exageradamente grande pra agüentar tanto tempo longe, tanto tempo sem um beijo, tanto tempo sem olhar nos olhos, sem tocar, sem sentir o calor da pele do outro.
Tudo bem que muitas vezes acho que minha carência é de uma única e exclusiva pessoa, mas tudo passa né minha gente?

Sou chata? Devo ser. Chata e burra. Burra por esperar ser correspondida. Burra e ingênua por não me dar conta que coisas pequenas, apesar de pequenas têm um valor inefável (lembrei de um trocadilho), e que erros pequenos muitas vezes pesam muito mais do que grandes erros.

Isso tudo não quer dizer nada ou quer dizer muita coisa. Me perco com as pessoas novas que entram na minha vida. Na verdade tô é com medo de coisas e pessoas novas. Medo de sofrer tudo de novo. Medo de perceber que, de fato, só amei uma única vez e que pronto acabou, esgotou a cota. "No more love for you"

Dá pro mundo ser menos complicado por favor? Dá pras pessoas serem menos complicadas também? Dá pro povo perder o medo de se entregar?

Fechada pra balanço? Talvez. Mas se você quiser chegar e me ajudar a arrumar o estoque, ver o que ainda tem de bom aqui dentro de mim, se é que ainda tem algo, talvez você seja bem vindo. Espero que você não encontre as mágoas que eu tento esconder. Espero que não encontre também as cicatrizes dos sonhos destroçados, espero que você não ache de mim o que eu tenho achado ultimamente. E o que eu tenho achado? Que simplesmente eu não sou suficiente. Nem para você que talvez esteja lendo esse texto, nem para ninguém.

Talvez você também tenha medo, na verdade eu sei que tem, tem tanto medo quando eu, só que eu banco a louca, eu me jogo. Talvez falte confiança. Talvez você ache que todo mundo é igual e que mais uma vez você também vai sofrer. Mas sei lá, tem coisas que a gente só sabe tentando. E às vezes é bom tentar mais de uma vez. Tentar uma, duas, três, quantas vezes o coração sentir que dá, quantas vezes você sentir que ainda agüenta. E se não der certo? Aí a gente abre a "Sociedade das pessoas com dedo podre e coração partido"

12 comentários:

  1. A M O seus textos!
    e esse naao fica atras ;)
    beeijao

    ResponderExcluir
  2. oooooooooooooooooooh, esse texto é MARA, ameei *--*

    ResponderExcluir
  3. eiii sempre lia o seu blog, conheci pela capricho. comecei o meu próprio agora, se vc pudesse visitá-lo seria ótimo pra mim, que estou começando!
    adorei o texto!
    www.pecommeias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. 'e que erros pequenos muitas vezes pesam muito mais do que grandes erros'

    Dá-lhe Sociedade das pessoas com dedo podre !
    Onde é que faz a carteirinha?

    ResponderExcluir
  5. Membro nº 2 (ou 3, se a Natacha já estiver inscrita) da Sociedade das pessoas com dedo podre se apresentando!!!

    Onde é que faz a carteirinha?[2]

    Té mais!

    ResponderExcluir
  6. Lindo o texto...

    No fundo, nenhum de nós é suficiente o bastante. Por isso vivemos lutando, brigando, mudando.
    E [apesar de não fazer parte da Sociedade] espero que um dia ela se torne apenas motivos pra largos sorrisos. =)

    o/

    ResponderExcluir
  7. Oi!Nossa,me indentifiquei muito com o seu desabafo.Parecia você relatando os meus pensamentos, a minha opinião,enfim...Gostei bastante do seu Blog!Li um post seu na Capricho!
    Você escreve superbem!
    Parabéns!
    Xauzinho.

    ResponderExcluir
  8. cara, a gente tem muuito em comum. o segundo parágrafo parece que foi escrito por mim, tenho o mesmo discurso sobre namoro a distância. adorei, seu blog é mara :*

    ResponderExcluir
  9. Primeiro vez que leio um texto seu (tirando é claro o da Capricho!). E é simplismente incrível! Vc conseguiu resumir tudo o que sinto. Com relação ao amor, vc foi precisa! Ah!! E se for abrir a Sociedade do dedo podre e coração partido, me candidato a uma vaga! xerU

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto, embora seja um tanto melancólico... :D

    ResponderExcluir
  11. Prizoca!

    Acho que faço parte da Sociedade das pessoas com dedo podre!
    Puta que pariu!
    Vamo dá a mão e sair pelo mundo!¬¬
    Adorei o texto! Bjo!

    ResponderExcluir
  12. Priiii.....
    Acho que me identifiquei com a história do dedo podre! vc não é a única!
    Bjoo

    ResponderExcluir