24 de janeiro de 2009

Vinte e duas horas e doze minutos

Praça de alimentaçãoShopping sempre vai ser um local que me gera reflexões. Acho que o fluxo constante de pessoas me traz um fluxo constante de idéias. Cinema sozinha e depois observar a vida e as pessoas na praça de alimentação.
O barulho constante, o bater de copos, o tintilar de talheres. Bocas que se mexem, mastigam e falam. Engolem alimentos e idéias. Alimentam o corpo e a minha mente.
Várias tribos num só local: o grupo de amigas, as várias famílias reunidas, negros, brancos e pardos. Homens, mulheres e crianças. Gays, lésbicas, heterossexuais, bissexuais, pansexuais... Seres humanos que talvez não reparem como a vida e o tempo passa e atravessa a gente.
Será que todos notam a mesa ao lado da sua? Enquanto isso uma criança chora. O choro ecoa no ar. Outra criança resolve acompanhar. A vida continua passando.
Eu paro, levanto a cabeça e procuro registrar tudo ao redor. Tento registrar a vida, paralisar e congelar um instante de tudo aquilo que já passei.
Teriam todos ao meu redor os mesmos medos que eu?
Paro de rabiscar palavras mal escritas e sorvo um pouco mais do que restou da coca-cola.
É hora de ir e tentar parar de pensar tanto. Pensar menos e viver mais.
Escrevo minhas próximas ações: Levanto, pego a bolsa e procuro o caminho de volta, enquanto caminho penso: "Eu quero!"

5 comentários:

  1. Um coletivo individualista...ir ao shop..rs..

    =]

    ResponderExcluir
  2. todos andam tão centrados nas suas próprias vidas que raramente prestam atenção no que está ao seu redor...

    você escreve bem :)

    ResponderExcluir
  3. Eu bem queria pensar menos e viver mais também...
    Será que um dia a gente consegue?
    =)

    ResponderExcluir
  4. Já eu, acho Shopping Centers um dos lugares menos inspiradores para achar inspiração. Normalmente eu fujo de ambientes artificiais.

    Aposto que tem uma amiga falsa no grupinho, que a criança queria o Mc Lanche Feliz só por causa do bichinho e que enquanto alguns casais no ambiente só pensavam em levar seu par pra cama, a outra metade só pensava em levar alguma mulher/homem/ambos da mesa ao lado enquanto deixava seu par pagando a conta.

    Acho que eu ando pessmista demais. Quem sabe eu não precise ir ao shopping só pra fazer compras, pra variar.

    ResponderExcluir