9 de março de 2009

Com direito a trilha

Comecei a ouvir Lulu Santos, o álbum MTV (que você pode baixar no Badongo). Cada música uma lembrança. Aliás uma mistura, uma salada enorme de lembranças e pensamentos.

Refletindo sobre o final de semana, sobre como gosto de surpreender as pessoas quando sou eu mesma. Quando eu afirmo no meu Orkut,  que o óbvio é a verdade mais difícil de ser vista é basicamente sobre isso que falo. Não adianta tirar conclusões precipitadas sobre pessoas que você não conhece e não que tu não te dispões a conhecer. Eu não construo muros ao redor de mim, é só se aproximar e fica tudo bem, essa é a minha condição.

Gosto dessas surpresas simples. Gosto de um SMS dizendo o quanto a tarde foi boa. Minhas amizades são todas assim: são todas livres e é assim que vou seguir deixando tudo ao meu redor livre, porque eu vejo a vida melhor no futuro, uma nova era repleta de gente fina, elegante e sincera.

Vamos nos permitir e enquanto isso não nos custa insistir na questão do desejo, deixar as coisas rolarem até porque tolice é viver a vida assim, sem aventura.

O que eu ganho, o que eu perco ninguém precisa saber.
Só me resta agora voltar ao ponto de onde parti, chegar no sábado e mandar um sms com um S.O.S solidão para os amigos e me divertir.

Porque no fim, a gente sempre volta para casa.

2 comentários:

  1. APENAS MAIS UMA DE AMOR.*--*
    diz tudo :)

    ResponderExcluir
  2. Uma pequena crônica sobre a amizade. Se tivesse descoberto antes, teria indicado no dia 20, dia do amigo. Gosto da subjetividade de seus textos. Falam de coisas universais sob o olhar muito pessoal.

    ResponderExcluir