12 de maio de 2009

Orgulho

Quando comecei a escrever o blog anos atrás, o meu desejo era de fato registrar e principalmente resgatar minha história, resgatar meus passado e minhas origens.

De fato nunca fiz isso. Sempre agendei mentalmente conversas com o cara que mais amo na face da terra e nunca as pus em prática. Não porque tenha faltado vontade, mas porque às vezes eu simplesmente não vi por onde começar a conversar com meu pai, acho que no fundo faltou foi é coragem.

Dessa história que eu queria registrar, uma parte é a origem da família, mas não a minha família entendida como eu, meu pai e minha mãe mas a origem da família do meu pai e da minha mãe. De onde vieram, relacionamento com os irmãos e com os pais deles.

Semanas atrás meu avô paterno faleceu. Uma parte linda dessa história já não está presente por aqui. Como nunca antes um desejo se reascendeu dentro de mim, e em breve espero começar a compartilhar um pouco mais dessas coisas.

Meu pai tem muitas histórias e me ensinou muita coisa. Eu tenho orgulho em carregar o sobrenome dele, por mais que todo mundo me conheça pelo sobrenome da minha mãe, mas é o Ferreira da Silva que define minhas origens, define quem sou, define o que eu quero pra vida.

Nunca disse ao meu pai o quanto sou grata por ele ter me ensinado a viver da mesma maneira que meu avô o ensinou: "Com poucas palavras e muitos exemplos" como ele mesmo disse ao final da missa de encomendação do vovô. Nunca disse ao meu pai o quanto eu tenho orgulho em ser filha de um cara que venceu na vida e que mesmo tendo defeitos - defeitos os quais eu também herdei - ele nunca deixou de ser um homem maravilhoso.

Dizem que pessoas abençoadas, dignas e de bem não sofrem ao deixar essa vida. Hoje tenho certeza que vovô Sebastião é uma delas. Um homem forte, que aos 89 anos morreu dormindo, de uma forma tão serena, tão sem sofrimento que o único sentimento que ele deixa é saudade. Uma saudade imensa. Uma saudade do tamanho do amor que tínhamos e vamos continuar tendo por ele.

Um homem simples, trabalhador, que criou e educou muito bem cada um dos 11 filhos que Deus lhe deu. E que por sua história enche de orgulho essa neta que aqui escreve.

Por ter tios maravilhosos e principalmente por ter um pai herói, um pai como o meu eu me ufano em ser Ferreira da Silva!

5 comentários:

  1. acho que sou sua parente [da silva] =)
    uma bela declaração de amor.

    beeijos! ;*

    ResponderExcluir
  2. amei, achei que você escreve bem demais, estou te seguindo :P

    ResponderExcluir
  3. Também tenho referencias assim , muitas que me dão orgulho, não sei se preciso repetir isso, mas, linda postagem.


    @renata sim é escreve muito bem, consegue impor até os frios detalhes de gota de orvalho.

    Gabriel Subtil

    ResponderExcluir
  4. e ele expresou seus sentimentos comu ninguem ... ele fes o que axava reaumente ter orgulho de sua famlia de seu pai de todos que estaum ao seu redor e bem importante memoo que seja pobre ou rica ..pois isso naum importa o que imporata e apenas o amor e o orgulho de ter uma familha ..

    ResponderExcluir