29 de junho de 2009

Borboletas numa segunda de manhã

Acordei de um sonho estranho. Sonhei com borboletas e mais borboletas. Borboletas dentro de seus mais diversos significados na minha vida. Borboletas que às vezes eu metaforicamente caço, borboletas que brotam no estômago, borboletas no meu jardim.

Lembrei de outras coisas, cai da cama e vim escrever. Olhei palavras alheias escritas em outros cantos. Achei algumas coisas desiguais, outras diferentes e outras previsíveis. Lembrei também da minha corrida atrás de mim mesma, das duas Priscila's que nunca se encontravam e que ficavam a correr em círculos. O encontro consigo mesmo é sempre o mais difícil: porque para se encontrar é preciso perder-se de si mesmo. Ou não?

Me perdi e me encontrei. Encontrei também outras pessoas no caminho. Aprendi que meu caminho é meu e que não devo (e não vou) desviar-me por causa dos outros.

Um dia de cada vez.

Outra decisão inteligente (ou não) a qual tento me manter firme é a de não conquistar corações. Não ir em busca deles tem me dado paz. O processo às vezes precisa ser reverso, às vezes é bom deixar-se ser conquistada. Pelo menos uma vez na vida, né?

O novo me inquieta e ao contrário de Clarice: o que obviamente parece prestar, aquilo que é direito, muito me interessa. Não para os fins que todos pensam, porque como escrevi ali em cima estou num momento de "resguardo" emocional, mas me interessa num sentindo de crescimento, de conhecimento, de expandir horizontes, questionar e ver a vida a partir de outros pontos de vista.

Até porque o porto precisa estar pronto quando um novo barco quiser atracar.

3 comentários:

  1. Estranho pensar que eu, amante das notícias mais diretas, objetivas, me prenda tanto aos teus textos. É um paradoxo, confesso, pois fazendo Letras, estive (e continuo tendo) contato com textos que transpiram poesia. Vejo os seus da mesma forma. Apesar de confessionais, me vejo em muitas passagens que você escreve.

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog! Te vi no flickr do DDF e qdo vi quer era blogueira não resisti em ver qual blog. Sou viciada! ssrsrs
    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Prí, já vivi muitos "um dia de cada vez"... e confesso que me cansei disso. As vezes é bom criar novas expectativas e sonhar para que tudo se concretize...Eu sei que quando não acontece, isso, aumenta nossa frustração e nos faz questionar o que realmente vale a pena... Estou feliz, mas meu coraçãozinho continua balançando.. na verdade, ele nunca ficou quietinho.. ele gosta mesmo é de bagunça! rs!
    Beijo grandão!

    ResponderExcluir