8 de julho de 2009

Sobre as chaves e o castelo

Dei-te a chaves do meu mundo.
Conhecer uma parte do que sou depende, agora, muito mais de ti do que de mim. Em cada armário espalhado por aqui você encontra uma parte de mim. Minhas mágoas, todas elas, estão jogadas no fundo dessas gavetas que você encontra a cada novo passo dado na direção que te apontei.

Aqui dentro do meu mundo o que você encontra é um alguém sem defesas, alguém que baixou a muralha e permitiu que você adentrasse com a única condição de manter segredo sobre o que você irá ver.

Por precaução resolvi olhar novamente os armários dos quais você agora tem a chave. Cuidado, muita coisa pode assustar, mas lembre-se que são os armários do passado. O presente está em outro lugar, o presente está num castelo.

Um castelo mais bonito por sinal. Um castelo chamado coração. Deste castelo você ainda não tem as chaves. E nem precisa... As portas desse castelo nunca ficam trancadas, estão apenas encostadas de forma que só quem ouse chegar perto descubra que pode entrar.

Há muito tempo ninguém reina soberano a partir do Castelo. Sua ultima Majestade partiu após a guerra e deixou apenas os armários repletos de lembranças e outras coisas.

Confesso que até pouco tempo atrás estava tudo desorganizado. Não sabia o que deixar nos armários e gavetas do passado e o que eu poderia deixar no castelo. Passei um tempo perdida dentro de mim para organizar tudo isso, mas agora até que está tudo organizado e principalmente: limpo das mágoas que eu sentia.

Sei que você está à porta. E sei que tem medo de entrar. O novo às vezes é apaixonante. Prometo te guiar e ficar ao teu lado.

2 comentários:

  1. Texto lindo!
    Nem sei em qtos blogs passei até chegar aqui, mas foi no seu onde eu parei por mais tempo e curti mais!
    Adorei seus textos, vc escreve muito bem, parabéns!

    Bj!

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo!!!!
    Parabéns! :)

    ResponderExcluir