10 de agosto de 2009

Volátil

Meu corpo se desfaz no ar. Se torna leve e se eleva.
Meu coração não bate, apenas sussurra os movimentos.

Tudo é paz, tudo é bom. Permaneço assim, quieta, atenta e mansa.
Carrego um sorriso bobo no rosto, um riso solto no ar, um sorriso quase pueril...
Então cerro os olhos e me teletransporto para algum local longe e alto de onde vejo tudo e todos. E tudo é tão transparente quanto minhas palavras, quanto meu olhar.

2 comentários:

  1. Adoreei o seu blog e seus textos. Parabéns!

    Ps. Já te botei no favoritos *-*
    beijos,
    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com)

    ResponderExcluir