10 de setembro de 2009

Foi aí que resolvi escrever

Era apenas mais uma das tantas tardes de setembro já vividas. Pra ser exata já vivi 24 vezes um 10 de setembro. Não que nesse dia específico houvesse algo muito diferente. A diferença era a de que justo hoje eu me dei conta da data e tentei, inutilmente, recordar tantos outros setembros passados.

Dei uma pausa na construção desavergonhada de sentenças sem sentido e fui olhar os arquivos do blog. Voltei para 2008.

Não sei ao exato se hoje me sinto mais mulher ou mais menina do que há um ano atrás.
Na verdade eu estava só pensando na vida e esperando algo acontecer.

A vida muda. E a gente vai sambando, tentando entrar no compasso dessa coisa louca.

Acho graça da ferida cicatrizada. Acho graça do sorriso que me acompanha. Também acho graça da maneira como o meu primeiro pensamento do dia também mudou. E eu que jurava que ia ser pra sempre, quem diria, hein?

Não sei se o que sinto é amor. Ou talvez eu só tenha medo de ter certeza de que é amor. Ou ainda eu só não queira ficar admitindo aos quatro cantos do mundo o que ando sentindo, espalhando como aquele sorriso me faz bem, como é gostoso ver a minha vida naqueles olhos castanhos ou qualquer outra coisa boba e sútil, digna de uma adolescente apaixonada.

O engraçado é que ao mesmo tempo que sinto essa coisa juvenil florescendo no peito eu tento ver no futuro - e futuro não é pra sempre, é apenas futuro - a solidez de uma vida construída à quatro mãos, por mais que isso agora seja um sonho bobo que eu nem sei se vai sair dessa dimensão chamada "imaginação".

Ando querendo mais. Mais tardes de domingo, mais noites de sexta, mais muito mais que isso. Mais jantares em família, por mais que eu queira me jogar do quinto andar de tanta vergonha.

No fundo meus desejos se resumem em um só: Deixar de sermos apenas "eu e você" pra formar um "nós". Enquanto penso nisso escuto músicas e isso justifica o título.

3 comentários:

  1. Ai, ai, ai esse amor... Tem coisa mais gostosa que escrever sobre ele? Amei o post :*

    ResponderExcluir
  2. - Amei o post (+1)
    - Tem selo lá no blog para os 50 primeiros que comentarem. Vai lá!
    beijos,
    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  3. Você nasceu mesmo com o dom de escrever, né?

    Lindo texto...

    Eu também não vejo a hora de viver esse "nós"...
    Enquanto isso, o coração pulsa...

    Beijo!
    Adoro vc!

    ResponderExcluir