11 de outubro de 2009

...

Uma hora dessas eu certamente deveria estar dormindo, especialmente quando se sabe que ao acordar a estrada me espera.

Sentei-me aqui mais uma vez com uma vontade de cuspir sentimentos, descarregar energia na teclas pretas e gastas. Os pensamentos, sempre eles, me torturam. Acho que se eu pudesse, gostaria imensamente de instalar a porcaria de um botão ON/OFF na cabeça. Pensar dói.

E pensar não é necessariamente ser inteligente. Falo de coisas distintas. Bem distintas.

Enquanto o meu traseiro esquenta a cadeira, vou porcamente tentando dizer algo que preste. Algo que não seja mais um desabafo juvenil de quinta categoria.

A resposta pra tudo? Não tenho. Mas metade dos meus problemas seriam resolvidos com uma coisa chamada "diálogo" e outra chamada "respeito". Os dias não são fáceis quando sei que a qualquer instante serei interrogada de cada vírgula do que faço e penso. Meus sentimentos não tem explicação.

Vou despejando palavras. Dizendo coisas sem sentido. Repito ideias. Repito cenas. Tomo pito por não estar dormindo.

No fundo eu quero aquela paz de volta. A mesma paz de uma tarde nublada e chuvosa no museu, a mesma paz de uma tarde chuvosa no carro. Lembranças. Pensamentos. Saudades. Sentimentos.

Uma coisa vai puxando outra e quando vejo estou na roda novamente. Eu penso, eu lembro, eu quero. Acima de tudo: eu respeito. Misturo assuntos. Misturo minha vida com a tua e me pego odiando novamente. Lembro do fel, lembro da raiva.

Mais palavras, mais energia, mais sentimentos.
Insegurança.
Como pode alguém tão cheio de lábia, tão cara de pau, tão pseudo-autoconfiante ser tão inseguro? Como pode esse medo bobo de perder?

Medo bobo porque apesar de odiar o bendito "pra sempre" eu sei que vai ser por toda a vida. Ou espero isso. Ou desejo isso. E no fundo eu quero.

Declaro o meu amor nas entrelinhas. Grito em cada espaço, em cada palavra não dita, o quanto, em tão pouco tempo, meus pensamentos e sentimentos se tornaram intensos. Digo sem dizer que quero a calma de te ter por perto...

Preciso dormir. A madrugada vai passando.
Continuo contando os minutos.

Não tenho pressa.

Um comentário:

  1. Muito bom o conteudo e conceito deste blog, sempre passo por aqui, me cativas e define. abraço! Já te sigo.

    ResponderExcluir