10 de janeiro de 2010

Da cama

Nunca fui boa com essa coisa de organizar palavras. Talvez porque eu as organize da mesma maneira que eu arrumo meus sentimentos. Estou na cama, digitando do celular, tentando despejar aqui os sentimentos que preenchem minha noite. Não sei se são bons ou ruins, mas sinto os. De todos o que mais está latente é o de vazio. Um vazio tão grande que quase chega a ser palpável.

2 comentários:

  1. Quando eu digo que você não é "melosa" (como você mesma disse um dia lá no Twitter) e sim lírica, não estou exagerando. Beijo enorme, menina. Você é a prova de que é possível ser profundo em poucos caracteres. Creio que você apenas não sirva para roteiros de novelas. Ser sucinto não é uma bom nesse caso... hehehe!!!

    ResponderExcluir