2 de janeiro de 2010

A primeira sexta

Foi então que eu acordei.
Não era tarde, mas também não era tão cedo assim. Muito embora eu tenha ido dormir por volta das... três? Quatro? Que horas eram, quando o sono veio como um gladiador e num golpe de misericórdia me levou ao mundo dos sonhos?

Pois bem, acordei de um sonho bom. Deixei no mundo onírico os amigos que nunca vi, mas que ainda assim são amigos, deixei a festa, que estava boa, afinal o mundo real voltava a chamar. Não entendi porque despertei relativamente cedo, haja visto que o corpo ainda demonstra sinais de cansaço.
Para o dia de hoje, uma lista de atividades a serem cumpridas de forma irrefutável...
Coisas simples porém repletas de significados.

Sinto saudades do sonhos, do sono, do estar em modo “stand by”. Fuga? Talvez. Tem horas em que não pensar é a melhor escolha.

2 comentários:

  1. Dormir é a melhor fuga que existe....(sei muito bem o que é isso).

    ResponderExcluir
  2. Fuga, concerteza! Os nossos sonhos mesmos que por horas nos fazem desligar um pouco dos problemas. É como se fosse a nossa "Área 1", o nosso esconderijo secreto, o nosso refúgio feliz!!
    Adorei o texto!
    Bjs, Dri!

    ResponderExcluir