23 de fevereiro de 2010

Certezas

Eu só quero te deixar sem palavras novamente. Sem palavras e ainda assim entender de novo aquele sim que só eu ouvi em meio a tantas pessoas numa praça de alimentação, num sábado qualquer. Que aliás, era um sábado qualquer pro resto do mundo, pra mim – e espero que pra você também – foi um dia mais do que especial.

Na verdade, eu também quero te deixar sem ar. Sem ar depois de correr, fugindo dos estranhos que atrapalham nossos momentos, sem ar, como eu fiquei quando corri o parque inteiro só pra olhar nos teus olhos e ter certeza que a minha história seria escrita junto da tua a partir daquele instante. Sem ar de tanto rir das nossas histórias, sem ar, depois de constatar as coincidências das nossas vidas.

Eu quero as nossas brigas de volta, porque fazer as pazes contigo é uma das coisas mais lindas que podem existir. Quero-as, mas não as quero tão numerosamente, quero uma briguinha aqui ou ali, mas poucas, e por coisas bobinhas, para que depois possamos rir ainda mais.

Quero teu abraço toda noite, quero ficar no teu colo e contar meu dia, quero preparar o jantar e ver você sorrir, não pela comida, mas por estarmos dividindo um pouco mais das nossas vidas. Quero acordar todo dia de manhã olhar para o lado, te ver dormir e lembrar mais uma vez todos os motivos pelos quais eu tenho certeza que posso dizer à você aquelas três letrinhas que você bem sabe quais.

Quero sorrisos, sorrisos daqueles bobos. Daqueles que misturam timidez com satisfação.

Na verdade, o que eu quero mesmo é saber como eu faço para fazer tudo isso virar realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário