14 de abril de 2010

sobre o caminho...

Eu não vejo o sol nascer, (re)nasço antes dele.
Eu não sinto o sol aquecendo a terra em seus primeiros instantes no horizonte, eu aqueço durante a madrugada fria.

Eu mudo. A todo instante. Mas sou constante. Repito rimas, forço as palavras.
Tudo muda. Exceto o essencial. Exceto o "miolo".

Plantei.
Vou colher.

Que o sol ilumine.
Que meu coração se aqueça. Que o caminho esteja certo.
Que as escolhas se mostrem corretas.

Eu sigo.
Escrevo.
Escrevo mal... Mas tudo bem... Eu só queria era registrar esse novo horizonte na direção do qual eu caminho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário