6 de junho de 2010

Roleta russa...

Acordei de sobressalto, as palavras queriam sair e não me deixaram dormir nem por mais um segundo. Era urgente. É urgente.
Como num sonho, pulei da cama e cheguei até aqui. Comecei traduzir os sentimentos desse jeito que só eu sei.
Perfeição não existe, celebramos as coisas erradas.
E de fato há muita estupidez humana, há ódio entre as nações. E eu entendo as proporções. Se dois indivíduos não conseguem se respeitar ainda quando dizem haver amor, imagine quando há disputa pelo poder?
Sonhei. Na verdade não sei se foi sonho, ou se foi eco das palavras escutadas, anos atrás, momentos atrás: já não importa.
A vida é um ciclo. Não só a minha vida, mas a vida de todos. Sem exceções. E tudo que vai, volta de um jeito ou de outro, seja igualzinho ao que aconteceu antes, seja uma mera adaptação, o roteiro já está escrito. Outros atores, um ou outro personagem a mais ou a menos.
Passo a ter medo do que vem pela frente. Eu sempre temi meu sexto sentido. Acho que sei por que ele é tão forte, no fim eu já vi tudo isso acontecendo. Numa outra perspectiva é verdade, mas vi.
Olho ao redor, vejo os outros envolvidos naquilo que chamo de passado, naquilo que chamo de vida, percebo que a “roda da vida” também girou para eles. Situações conhecidas, papéis diferentes.
E isso não é uma maldição, mas vejo choro e ranger de dentes. E não consigo ficar em paz.
É isso que me falta: paz. É a falta de paz que me tira o sono.

Um comentário:

  1. Concordo com você, TUDO é um ciclo. As coisas vão e voltam,talvez difrentes, talvez iguais mais sempre encontram o caminho certo. Talvez seja a nossa segunda chance ou a chance de alguém mas, sempre tem um propósito. Sempre tem um roteiro.
    Bjs, Dri!

    ResponderExcluir