6 de agosto de 2010

Sobre o recado

Acho que ainda não entenderam o recado.
Preciso registrar isso.

O cão que ladra não morde.
No meu braço jaz a marca da arcada dentária pressionada contra minha pele.
Não ladrou, não roubou, apenas marcou.

Saudade absurda.
Palavras desconexas.
Lágrimas...

Ainda procuro... Ainda espero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário