1 de novembro de 2010

brasa bem cuidada

Uma, duas, cinco ligações.
E meu maior desejo, hoje, era apenas desejar “Bom dia”, sem beijos meus, porque beijos nossos são melhores quando a proximidade é tanta, que minha pele chega a arrepiar-se com o toque da tua.

Gosto das nossas lembranças. Gosto de fechar os olhos e sentir de novo tuas mãos nos meus cabelos, bagunçando, alisando, confortando.
Gosto de rir de novo e de novo das formigas me atacando e você a rir, vendo graça no meu desespero.

Tenho comigo muita coisa boa, muita coisa que só foi possível depois que você passou a existir na minha vida. Por esses e outros objetivos me fiz forte.

Com o tempo aprendi que tem que querer. E eu quero. Posso não demonstrar, mas a chama ainda está viva. É como brasa, que quando bem cuidada volta a virar fogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário