9 de dezembro de 2010

De estimação

Se existe quem crie a tal da "culpa de estimação", tenho eu, minhas mágoas. E essas são tão de estimação que cuido delas com carinho: alimento todos os dias. Dou palavras com sabor de fel, banhos regados de ironia e um certo dissabor.

Minha mágoa é bárbara. Por vezes animal, que não raciocina e sai latindo seus impropérios a torto e a direito.

Um comentário:

  1. Assisti o dvd novo da Ivete e lembrei de você.

    "Seja paciente
    Não esquente a cabeça
    Deixe a vida rolar"

    ResponderExcluir