21 de março de 2011

crase

minha prosa é rasa e leve.
não pesa os anos que tenho, não é profunda como meus sentimentos

pouco verso e muita prosa, o inverso do verso rabiscado em frases curtas
zero e um, um e zero, digito os digítos
digital
marca única como essa minha falta de estilo, essa minha falta de classe
as vezes, falta de crase.

não conto os pontos
mal pontuo
deixo sem sinais gráficos pois a mim me bastam os outros sinais
no espelho a ruga, entre os cabelos o fio branco

levo bem mais que experiências para ficar proseando por aí

Nenhum comentário:

Postar um comentário