15 de julho de 2011

Gap


Não é que os bons e velhos amigos já não são tão bons e tão chegados... Não é porque um email não é enviado ou uma pergunta não é feita que não quero mais saber como está tudo e todos...
Não é que falta carinho. Na verdade, na vida a gente vai levando as coisas meio que no malabarismo, tem sempre algo na mão e sempre algo no ar.

Às vezes algo fica mais tempo no ar, enquanto a gente lida com coisas mais pesadas... Enquanto uma dor insiste em doer, enquanto existe uma noite mal dormida... Enquanto o humor não é dos melhores...
Tem coisas que pra eu não deixar cair, prefiro não segurar... E pra outras coisas prefiro exagerar nas reticências. É uma continuidade que pode, ou não, existir...

É estranho quando tudo começa a ficar legal, e ao mesmo tempo você nota que ainda falta algo... Será que todo mundo é sempre assim... incompleto?

3 comentários:

  1. Para todos, sem exceção, ser incompleto é ser vivo. Pois, se algo está completo, para que a necessidade de ir lá encontrar, buscar, insistir? Vale para pessoas (o que engloba amigos e familiares), coisas e etc.
    O que nos move é o sentimento de estar faltando algo para completar. e se já nos completa, notamos que em outro ponto falta alguma coisa, e lá vamos nós. É a saga.

    ResponderExcluir
  2. Sim, nornal sentir-se incompleto. Acredito que qdo. a pessoa diz que se sente completo, é um equívoco...essa pessoa deve ter esquecido muitas coisas por ae ou ignorando...rs. Incompletude é o caminho.

    Milla

    ResponderExcluir
  3. pois é... acho que faz parte a gente sentir falta do outro pedaço da laranja (que pode ser um namorado, trabalho, amiga...)

    a verdade é que é tão raro a gente ser completamente feliz...

    ResponderExcluir