21 de setembro de 2011

Cinzazul (não é laranja)

A tarde passou enquanto eu anoitecia por dentro. A escuridão tomando conta, o frio fazendo companhia. Até a chuva resolveu aparecer para molhar o rosto já molhado de lágrimas. Das palavras, companheiras da cerveja amarga, poucas restaram para atestar o céu “cinzazul”. O tédio e a melancolia brindaram juntos e fizeram a festa no quarto. Tomaram conta da cama, do chão e do coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário