25 de janeiro de 2012

Idealizando

Relacionamento sempre é pauta quando sento para conversar com o Thiago.
Ontem, durante um dos nossos cafés, resolvemos elaborar uma lista com qualidades que gostaríamos que o nosso par ideal tivesse.
Rabiscada num guardanapo, eis que a minha atingiu 50 itens.

Não que eu espere alguém num cavalo branco ou coisa do tipo, não que a pessoa tenha que ter todas as qualidades, mas são coisas que eu busco, coisas que considero importante... E o mais importante nessa história é que seja alguém que me ame, que aprenda a gostar e conviver comigo, mesmo com os meus defeitos.

Seguem abaixo alguns itens, sem hierarquia, alguns são flexíveis, outros nem tanto.
  • Sorriso bonito
  • Olhar cativante
  • Superior completo
  • Bom humor constante
  • Goste de filmes
  • Goste de ler
  • Inteligente
  • Bom gosto musical
  • Goste de sair
  • Goste de sexo
  • Goste de aventuras
  • Saiba provocar
  • Goste de viajar
  • Não fume
  • Goste de beber um pouco de vez em quando
  • Seja independente financeiramente ou que pelo menos pague boa parte das próprias contas
  • Carinhoso
  • Paciente
  • Mais ou menos a mesma estatura que eu
  • Não muito acima do peso
  • Tenha um toque suave
  • Cheiroso
  • Cuide da aparência, se vista bem
  • Saiba cozinhar
  • Goste de trabalhar
  • Fale mais de uma língua (é, eu sou chata mesmo)
  • Que saiba amar e não tenha medo disso
  • Não muito mais velho, nem muito mais novo
  • Beije bem (óbvio)
  • Saiba fazer massagem
  • Saiba dirigir e dirija (só ter a CNH não vale)
  • Goste de São Paulo
  • Goste de tecnologia
  • Goste de artes
  • Acredite em Deus
  • Saiba rir de si próprio
  • Saiba presentear
  • Escreva bem
  • Troque cartas comigo
  • Seja simpático
  • Seja sociável
  • Saiba me deixar vermelha com um elogio
  • Seja Leal

24 de janeiro de 2012

Só pra constar

Sabe aquele sentimento de não saber o que fazer da vida, quando a pergunta tem a ver com a sua vida sentimental?
Então, tô mais perdida que cego em tiroteio de filme mudo.

Existe um abismo entre o que eu quero, o que eu posso ter, o que eu deveria querer e a realidade.
É uma distância que não consigo percorrer...
É o medo de ultrapassar algum limite...

E assim vamos vivendo...
Ardendo em desejo toda noite, enquanto tento, em vão, dormir, enquanto tento não pensar tanto...

19 de janeiro de 2012

Saudade mais uma vez

Hoje é um daqueles dias em que a saudade resolveu apertar novamente.
Sentir saudade de alguém que está longe dói, mas não é nada perto da saudade de alguém que eu sei que não vou ver mais.

Aí as lagrimas escorrem junto com as lembranças.
Não sei se fico triste ou feliz. Triste porque sei que não terei mais lembranças, mais conversas, mais coisas pra dividir. Triste porque sei que eu não disse tudo o que eu queria dizer, não disse o quanto eu me importava. E feliz porque tive a oportunidade de fazer parte de alguma forma da vida, feliz porque tenho ótimos momentos compartilhados, feliz por ter contado com a amizade.

Hoje a saudade bateu de novo. Bateu forte.
E me fez pensar novamente o quanto tudo isso, às vezes, parece uma brincadeira.
Na real, eu fico esperando pelo momento em que vão dizer: ei, calma, foi só uma brincadeira (de mal gosto), a Mari tá aqui ó, vivinha da silva.

Dizem que os bons morrem jovens ou morrem dormindo. Quero continuar acreditando nisso.

11 de janeiro de 2012

Moralismo pseudo cult

Engraçado que, nas últimas semanas, a reflexão coletiva sobre o é sinônimo de cultura ou não tem sido pauta tanto nas redes sociais quanto em algumas publicações.

Tudo começou com a capa da revista Época ao trazer Michel Teló como personagem principal.
Muitos revoltadinhos disseram que Teló não representa a cultura nacional.

Na minha humilde opinião não, ele não representa, mas é parte dessa cultura.
Mas o problema (se é que há problema) são os "pseudo cults", aqueles que acreditam que cultura é uma forma de elitizar-se. E na real, não é.










O bom e velho Aurélio define cultura assim:
1.Ato, efeito ou modo de cultivar.
2.O complexo dos padrões de comportamento, das crenças, das instituições, das manifestações artísticas, intelectuais, etc., transmitidos coletivamente, e típicos de uma sociedade.
3.O conjunto dos conhecimentos adquiridos em determinado campo.

E aí, vai me dizer que "Nossa, nossa, assim você me mata" não é cultura?

A chegada do Big Brother também traz à tona, além dos ânimos exaltados, um ódio simples e mortal contra quem se diverte com "voyer". Se no sexo tem gente que gosta de assistir, porque não acompanhar também a vida e não só momentos específicos? Prazeres diferentes.

Acompanhar BBB não é sinônimo de burrice ou de inferiorização. Dizer-se culto por ler um ou dois livros também não te torna culto. Gostar da Veja ou do Mainardi não te faz polêmico. E assim vamos com uma série de outras exceções.

O que vejo, é que com as redes sociais, todos voltam meio que a um patamar animalesco, se na vida "off-line" não podemos extravasar nossa raiva, nosso descontamento, na online temos jogado todas as frustrações, toda a raiva e manifestação de violência que foram contidas.

Qual o problema em cultura também ser diversão?
Entretenimento também é cultura, aliás, cultura também pode ser entretenimento.

BBB e Michel Teló não são pra serem levados à sério.

7 de janeiro de 2012

Pra 2012

Fazer ou não as tais resoluções de Ano Novo?
O que eu quero para 2012?

Pelo quê vou trabalhar?

2012 começou de forma boa, em casa e tranquilamente como nos últimos anos.
Me falta coragem para ir para a praia e enfrentar todo aquele caos, muito embora eu tenha vontade de pular as "sete ondinhas" pelo menos uma vez na vida.

Acredito que vou conseguir desenvolver melhor minhas metas para 2012 se eu as colocar em tópicos.
Mas é difícil colocar em tópicos coisas que você não faz ideia...

Não é uma questão de ter ou poder, mas é uma questão de ser. O que eu quero ser, ou por quais experiências quero passar em 2012?
Acho que as possíveis respostas para essa pergunta são:

Me tornar Key (gerente) no Outback (esse processo já está em andamento)
Participar como treinadora da abertura de uma nova loja
Ter pelo menos 3 BYTE's (Better Yourself Through Education)

Manter as contas em dia
Iniciar um consórcio
Poupar mais dinheiro
Tirar no mínimo 18,0 (dentro de um total de 20,0) nas provas de francês
Voltar para a pós (2º semestre)

Praticar algum esporte ou voltar para academia (estou entre voltar a nadar ou começar a jogar tênis)
Beber menos cerveja
Ler um livro por mês
Ver um filme por semana
Escutar mais músicas
Ir mais para São Paulo para programas culturais
Ir mais ao teatro

Acho que já tá de bom tamanho. Se eu chegar ao final desse ano com 50% das metas realizadas tá legal...