16 de fevereiro de 2014

O retorno de Saturno

Preciso de mais ações e menos pensamentos.
Sei que ando economizando dinheiro, mas ando economizando a vida também. E a vida a gente não economiza. Ela é uma só, cada minuto que se passa é um a menos.

É uma eterna contagem regressiva para um momento que não sabemos quando chega.
Não existe hora certa, existe a hora que eu quero que as coisas aconteçam e eu estou postergando tanta coisa, mas tanta coisa.

Encontros e reencontros.
Leituras.
Filmes.
Não é uma questão de esquecer do amanhã e viver tudo agora, é uma questão apenas de viver.
O que eu tenho feito com esses minutos? Com essas horas?

Sinto falta de escrever. Sinto-me na obrigação de ler mais. De ler com maior frequência.

A vida está passando e eu não quero perder momentos em frente a tela de um computador.
Quero beijos que não sejam abreviados. Quero abraços, emoções e não emoticons.

É hora de entrar novamente no meu isolamento.
Ser mais eu. Conhecer gente nova. Novos amigos.
Renascer. Reconstruir.

Saturno está voltando pra sua posição inicial e eu como boa ariana sei muito bem como começar do zero.



11 de fevereiro de 2014

Trecho de "Se"

"Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes
E, entre reis, não perder a naturalidade,
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
Se a todos podes ser de alguma utilidade,
E se és capaz de dar, segundo por segundo,
Ao minuto fatal todo o valor e brilho,
Tua é a terra com tudo o que existe no mundo
E o que mais --tu serás um homem, ó meu filho!"


- Rudyard Kipling

6 de fevereiro de 2014

Alicerces

Aí você passa a vida assim: esperando.
Esperando o sono passar pra levantar, esperando o sono chegar pra dormir.
Esperando aquela oportunidade pra mudar.
Esperando a inspiração pra escrever. Esperando sol para um dia de praia.
Esperando alguém dizer que está com saudades, pedir desculpas, esperando dos outros mudanças que você poderia ter.

Eu acredito em escolhas. Escolhi ser feliz e estou tentando a todo custo alcançar minhas conquistas.
E no meu caso, aprender a esperar é uma conquista. Sempre fui do time que faz acontecer. Não importa como ou onde, se por bem ou mal, mas sempre enfiei muita coisa goela abaixo. Em mim, nos outros.

Opiniões, sentimentos. Rotinas.
Serenar. Desde 2012 este sido o meu Norte.
Aquietar, contemplar.

Confesso que às vezes atrás de um sorriso escondo um coração partido.
Mas partido pelo quê?
O que é esse vazio que faz tempo que tá por aqui e não consigo preencher?
É mais de mim, mais de algo ou mais de alguém que preciso?

O certo é responder com a primeira opção. Mas e se eu estiver errada?

Procuro por um alicerce forte.