31 de dezembro de 2014

Ao ano de 2014

Eu poderia fazer inúmeros comentários sobre 2014.
Pderia falar em como foi incrível trabalhar mais um ano no Outback. Falar como cresci, como foi bom conhecer e inaugurar outras lojas.
Poderia escrever horas a fio sobre cada abertura. Cada pessoa que conheci. Cada Outbacker que contou comigo, cada Outbacker que passou a fazer parte desse meu sonho que se torna realidade.

Profissionalmente falando, 2014 termina da melhor forma possível: com caminhos traçados, com objetivos alcançados.
2014 termina com a dúvida se 2015 será meu último ano nessa cidade em que vivo desde que nasci.

Se tem algo que aprendi é que viajar é muito bom, mas melhor ainda é poder voltar pra casa. Confesso estar insegura com essa possibilidade de "casa" ter um novo significado pra mim. Assusta quando planos começam a deixar de ser planos e tomam forma.

Tudo bem que às vezes acho que vivo uma versão "made in China" de O Diabo veste Prada. É aquela coisa: quando sua vida pessoal virar fumaça, você será promovida. Talvez isso tenha acontecido. Ou não.

Não acho que a vida esteja ruim.
Eu sou chata, isso é um fato. O problema é que antes eu só não admitia. Tem que ter saco pra me aturar. Muita paciência, mesmo. No fundo, acho que ainda não encontrei a pessoa. Ou encontrei nos últimos meses e não estou querendo admitir. Ou é só mais uma paixãozinha que logo logo vai passar.

Muita gente e ao mesmo tempo ninguém. Gosto da solidão. Gosto de escolher.
Não posso reclamar, se estou sozinha é tudo fruto das escolhas que fiz, dos critérios que adotei pra vida...
Ok que na minha cabeça eu acho que no mínimo eu contribui (não da maneira correta, mas aí o fim justifica os meios) com a evolução. Ok também que na minha cabeça eu acho que algumas pessoas me odeiam. E ok, que isso pode ser só coisa da minha cabeça, vai ver eu não fui tão importante assim e que as minhas quase certezas são frutos de ilusões... Enfim, não é esse o foco da conversa.

Mais um ano em casa. Uma passagem de ano. Uma em que optei em ficar só. Opção estranha? Não acho.
Eu sou só. Sempre fui. Não dá pra tentar fugir disso. Tenho amigos? Tenho. Por que não quero a companhia deles? Porque essa minha vibe reflexiva requer um recolhimento, um silêncio, uma análise. Envolve decisões.

Acho que estou tão cheia, que preciso me esvaziar sozinha. Preciso pensar na vida. Até chorar um pouco, por que não?

2014 não foi um ano incrível. Mas foi bom. Foi um ano onde a dor e a raiva ensinaram lições preciosas.
Acho que hoje eu consigo ter mais certeza sobre decisões tomadas.
Voltar atrás de algo tem que ser por mim, não pelos outros.
O eterno conflito do o quão egocêntrica eu sou ainda mora por aqui.

2014 foi o ano em que fiquei chateada por saber que alguns amigos tem uma visão distorcida sobre mim.
Toda panela tem sua tampa. Uma hora encontro a minha.

2014 também veio pra me ensinar que idade é relativo. O tempo é relativo, Einstein não descobriu isso à toa.

Vamos lá, vamos dar adeus. Vamos fazer nossos rituais de passagem.
2015 já está mais ou menos traçado. Mas ainda assim são 365 dias de surpresas. Cabe a mim decidir como vou tratar cada uma dessas 365 oportunidades de ser um pouco mais feliz.

Ao ano e pessoas de 2014: obrigada. De alguma forma vocês me tornaram uma pessoa melhor.



2 comentários:

  1. Feliz 2015.
    Faço parte da pequena parcela que "passou" pela sua vida em 2014.
    Se eu pudesse resumir em palavras, eu falaria: obrigada. Por cada lição aprendida, sejam elas " no amor ou na dor".
    Ainda torço para que encontre alguém legal, mando todas as vibrações positivas para qué 2015 seja o ano da sua vida pessoal, você merece sossegar e ter paz.
    Ainda acredito na amizade a longo prazo; e se ela se perdeu no tempo continuarei te desejando bem.
    Um ótimo 2015.

    ResponderExcluir
  2. A cada ano que passa aprendemos muitas coisas, crescemos, amadurecemos e vemos que até mesmo as coisas ruins contribuíram para isso. Cada dia é um aprendizado, uma oportunidade de planejar e ir atrás do que queremos para nosso futuro!

    Beijos :*
    http://linhas-embranco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir