4 de janeiro de 2015

Em busca de Harmonia

Dois mil e quinze começou com desafios.
No trabalho acho que me falta conseguir render mais. Eu sempre fui empenhada, mas me falta agilidade. O cansaço do final de ano resolveu bater e me faz ser extremamente lenta. O que não me deixa feliz, afinal não consigo compensar com simpatia em cem por cento das vezes. Resumindo? Hoje não foi um dia fácil.

Já ia dizer "no amor", mas não tem amor. Tenho as minhas dúvidas, os meu caminhos, tenho perguntas. Tenho inúmeras incertezas. Tenho um cheiro que fica na pele.
Tenho desejos. Tenho inseguranças.

Eu queria encontrar equilíbrio. Encontrar harmonia.

Dois mil e quinze. Estou no quarto dia e já tive que encarar uma jornada dupla, uma chuva que molhou toda a minha sala enquanto eu estava fora, dezessete andares de escada numa subida não opcional após um dia de trabalho. Já teve um encontro inesperado com alguém inesperado. 2000 e 15. 2015.

Muita água ainda vai rolar.
Espero conseguir sobreviver.

Tô fugindo de encontros.
Fabricando desencontros.

Ao que passou? A paz das memórias.
Ao que vai chegar: serenidade.

Ao meu joelho: descanso.

Tô com preguiça da vida. Preguiça de ter que socializar.
Entendi que em algumas das vezes que escolhi voltar foi por pura preguiça e comodidade. Eu sempre tive preguiça de gente.
Fiz questão de poucos. Com alguns me dei bem, com outros...

O sono bateu. E eu ainda tô pensando nas coisas da vida. Na harmonia.
Preguiça de começar do zero, de descobrir, de conhecer, de me abrir. Preguiça de tentar fazer dar certo com alguém.
Prefiro ficar só, mesmo sentindo muita falta de ter alguém. Mesmo sentindo falta de compartilhar.

Qual a receita pra encontrar a harmonia?


Nenhum comentário:

Postar um comentário