11 de janeiro de 2015

Vida generosa

Golpes de sorte.
Uma noite sozinha num bar.
Telefones trocados.

Ligações.
Memórias.
Paixões.
Mais memórias.

Campinas tem sido generosa.
Admiração. Gosto da minha maneira de resolver as coisas.
Mais memórias.

Lembro de Rio Preto. Das pessoas de Rio Preto. Lembro de Campinas há anos atrás. Lembro das quartas-feiras.
Das bebidas. Dos desejos. Lembro de mais pessoas.

No entanto, meu desejo de pessoas é mínimo.
Quero conversas e carinhos. Nada mais que isso. Estranho? Talvez.

Partindo de mim, um Don Juan de saias, sim, é muito estranho.
Muita coisa na cabeça.

Uma noite no carro. Uma noite em Rio Preto. Uma carona.
Um cachecol.

Ainda não esqueci.

Se bem que eu acho que é só porque eu não posso ter, só por isso ainda penso tanto no assunto.
Lembrei da minha lista de desejos sobre relacionamentos.

Campinas.
Futuro lar.
Como vou pensar no futuro se nem meu presente eu consigo resolver direito?

Quero casar.
Ainda assim, a vida tem sido generosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário