29 de agosto de 2015

Sobre o chá de sábado a noite

Um sábado a noite serve para muitas coisas.
Serve para sair, beber, ver e rever amigos.
Serve para conhecer gente nova.

Serve também para pensar na vida, fazer um chá e ler um livro. Serve para ouvir um bom jazz em casa.
Serve para recusar convites e curtir sua própria companhia. Serve para não servir para nada e ainda assim ser exatamente o que você esperava de um sábado a noite.

Adoro ter a casa só para mim.
Adoro ser senhora do meu feudo, rainha do meu reino. Biquíni Cavadão define muito bem essa sensação com "Minha casa é meu reino".

Um sábado a noite serve para digerir a semana.

24 de agosto de 2015

Alice e Zé.

Você era Alice e eu só um Zé.
Hoje, eu sou um zero à esquerda, antes eu era um Zé qualquer. Talvez o amor da sua vida ou talvez um Zé Ninguém.

Você me levou para o país das maravilhas, Alice. Eu te ensinei as malandragens do Zé Carioca, ainda que carioca de verdade fosse Capitu.
Fui Zé, fui Bento: cego de ciúmes.

O tempo passou, as memórias não. Estão todas logo ali, se é que você me entende. Se é que você ainda lembra, se é que era amor, se é que era possível nossa relação de Romeu e Julieta...
Ali, se...

22 de agosto de 2015

instantâneo

Aí você para e começa a olhar a sua vida afetiva.
Olha para trás e percebe que teve pessoas ótimas na vida. Teve grandes oportunidades.

Até que ponto eu procuro por alguém ideal, até que ponto devo esperar que alguém se transforme no alguém ideal já estando ao meu lado?
No que eu posso mudar? No que eu devo mudar?

Essas são perguntas que volta e meia assombram a minha cabeça.

Por quanto tempo eu ainda devo esperar? Por quanto tempo essa espera vai durar?
Tem tanta coisa em jogo ao mesmo tempo.

Eu me dispo de preconceitos. Falta oportunidade.
Todo mundo anda muito instantâneo. Paixões duram só até o próximo match no Tinder. Muitas coisas efêmeras.
Eu sou profunda. Sou visceral. Gosto de paixões latentes que durem mais do que a vida de uma borboleta.

Essa coisa de achar que sempre se pode encontrar alguém melhor, alguém mais parecido, alguém com defeitos que eu sei que minha paciência vai aturar.
Uma busca sem fim. Onde a melhor resposta que consigo obter de mim e de todos os outros é "Continue a esperar" "Desencana, que aí aparece alguém".

Eu olho meu passado, sei que foi melhor assim, mas ainda assim ressuscito questionamentos. Será que foi só eu que estava errada esse tempo todo?

Tudo isso me tira o sono. Me incomodo.

9 de agosto de 2015

Quando nada dá certo mas está tudo certo

A gente sempre tem dias ruins. Não que estes sejam frequentes ou recorrentes, mas sempre vai ter um dia ou outro que não sai conforme o esperado.
Sempre vai ter aquele dia em que você pensa que seria melhor não ter sequer saído da cama. Tem dia que já nasce fadado ao fracasso, natimorto.
Não sei se é pior ter um dia inteiro ruim, daqueles em que ao sair da cama você já acha que vai dar tudo errado, e de fato dá tudo errado ou se o pior mesmo é aquele dia que parece que vai ser lindo, perfeito, que até o céu azul parece compor cenário de felicidade e acaba sendo uma bosta.

Hoje eu tive um desses dias.
Não reclamo. Dias "bostas" servem de aprendizado. Servem para nos mostrar que precisamos ter paciência e sabedoria para lidar com os problemas. Servem para lembrar que merdas acontecem, e que às vezes não há nada a ser feito.
É obvio que passei boa parte do dia com a cara fechada, amarrada, emburrada.
Só me dei conta de que dias ruins também são bons quando me lembrei de como comecei o dia... E aí você percebe que Deus não nos dá um fardo maior do que podemos aguentar.
É fácil ter fé quando está tudo uma maravilha. É fácil agradecer as coisas boas. Mas mais fácil ainda é querer desistir no primeiro tropeço, na hora que tá tudo fodido...

Esse texto vai ficar meio religioso, e nem ligo.
Muita gente entrega a vida nas mãos de Deus e espera maravilhas. Espera que Deus retire todos os obstáculos. Na real, não é bem assim que as coisas funcionam.
Deus funciona pra mim como um "apesar de tudo".

Pera aí, Pri não entendi...
Calma que te explico.
Deus está no comando por mais que as coisa que aconteçam na minha vida não saiam conforme o meu desejo. E acho que é isso que é importante lembrar quando se tem um dia "bosta". Algum motivo Papai do céu tinha para permitir que tudo o que deu de errado tenha acontecido. Não me venha falar de acidentes de carro, avião ou trem. Ou de doenças... Não é o foco.
Eu tô falando da minha experiência de hoje.
Tô falando em como eu quis falar palavras duras e em como calei. Em como quis explodir o mundo, mas guardei toda a raiva aqui dentro de mim. Ou pelo menos tentei.

No final, foi um dia bom.
Ou um dia da aprendizado.

3 de agosto de 2015

Trintinha

A dor passa.
A alegria passa.
O tempo passa.
A vida passa.

E aí numa segunda-feira você se percebe feliz pelo tempo ter passado. Você percebe que a grande maioria das coisas na vida tem o peso que você dá.
Então uma reunião no seu dia de folga pode ser uma desculpa para comer aquele prato que faz tempo que você está afim e que a mudança na escala pode ser a oportunidade de voltar a cuidar mais de si.
E uma conversa pode te dizer que você precisa ouvir mais as pessoas ao seu redor.

Escrever faz com que eu me sinta plena.
Pedir desculpas faz com que me sinta leve.

Ter 30 anos é incrível.