9 de agosto de 2015

Quando nada dá certo mas está tudo certo

A gente sempre tem dias ruins. Não que estes sejam frequentes ou recorrentes, mas sempre vai ter um dia ou outro que não sai conforme o esperado.
Sempre vai ter aquele dia em que você pensa que seria melhor não ter sequer saído da cama. Tem dia que já nasce fadado ao fracasso, natimorto.
Não sei se é pior ter um dia inteiro ruim, daqueles em que ao sair da cama você já acha que vai dar tudo errado, e de fato dá tudo errado ou se o pior mesmo é aquele dia que parece que vai ser lindo, perfeito, que até o céu azul parece compor cenário de felicidade e acaba sendo uma bosta.

Hoje eu tive um desses dias.
Não reclamo. Dias "bostas" servem de aprendizado. Servem para nos mostrar que precisamos ter paciência e sabedoria para lidar com os problemas. Servem para lembrar que merdas acontecem, e que às vezes não há nada a ser feito.
É obvio que passei boa parte do dia com a cara fechada, amarrada, emburrada.
Só me dei conta de que dias ruins também são bons quando me lembrei de como comecei o dia... E aí você percebe que Deus não nos dá um fardo maior do que podemos aguentar.
É fácil ter fé quando está tudo uma maravilha. É fácil agradecer as coisas boas. Mas mais fácil ainda é querer desistir no primeiro tropeço, na hora que tá tudo fodido...

Esse texto vai ficar meio religioso, e nem ligo.
Muita gente entrega a vida nas mãos de Deus e espera maravilhas. Espera que Deus retire todos os obstáculos. Na real, não é bem assim que as coisas funcionam.
Deus funciona pra mim como um "apesar de tudo".

Pera aí, Pri não entendi...
Calma que te explico.
Deus está no comando por mais que as coisa que aconteçam na minha vida não saiam conforme o meu desejo. E acho que é isso que é importante lembrar quando se tem um dia "bosta". Algum motivo Papai do céu tinha para permitir que tudo o que deu de errado tenha acontecido. Não me venha falar de acidentes de carro, avião ou trem. Ou de doenças... Não é o foco.
Eu tô falando da minha experiência de hoje.
Tô falando em como eu quis falar palavras duras e em como calei. Em como quis explodir o mundo, mas guardei toda a raiva aqui dentro de mim. Ou pelo menos tentei.

No final, foi um dia bom.
Ou um dia da aprendizado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário