27 de setembro de 2016

Dia #2.2

O segundo dia amanhece dolorido.
Dilacerando.
A dor paralisa.

A sensação é de que meu corpo está sentindo toda a carga de pensamentos e sentimentos.

Acordei com náuseas. Enjoada da vida.
É quase desesperador 

Preciso manter o foco. Mas foco no que?
Na espera? Na vida? O que devo pensar? O que posso esperar?

Esse exílio é torturante.
Continuo aguardando noticias do front.
Espero que esteja tudo bem, afinal só me resta esperar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário