23 de dezembro de 2016

Sobre meu humor de quinta

Eu gosto de irritar.
Eu gosto de tirar as pessoas do sério. Gosto de levar as pessoas ao limite.
Só faço isso quando gosto. Só faço isso quando eu amo. Do contrário não perderia meu tempo gastando energia com o que não me serve.

Um erro?
Talvez.
Infantilidade? Um pouco. Eu sou uma eterna criança.
Se você diz que eu carrego o inferno na cabeça, eu respondo mentalmente "Está no inferno? Então abrace o capeta"
Sou um anjo. Decaído obviamente, mas um anjo.

Não sei passar em branco.
Sei dar tranquilidade? Óbvio. Mas não existe paz sem guerra.

Hoje foi um daqueles dias em que acordei de péssimo humor.
Ando irritada. Aceitar que meus pensamentos estão corretos em relação a algumas coisas me deixa irritada.

Eu não sou um problema ambulante.
Os problemas é que acontecem perto de mim.

Ela diz que eu não trago uma notícia boa. Trago, sim, meu amor.
A notícia boa é: a vida é incrível.

Na real, eu irrito quando quero conversar.
Quando quero consertar.

Eu bato primeiro pra só depois assoprar.
Eu estou irritada com a covardia dela. Com o medo dela.
Bem irritada. Odeio gente sem atitude.

No mais, acho que vou perder minha avó em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário