6 de fevereiro de 2017

Câncer

Passei o dia todo olhando o celular, esperando por uma mensagem que não vai chegar.
Não vai ter resposta se não houver pergunta. E eu não quero perguntar se está tudo bem. Eu sei que do teu lado está tudo ok.
Ou imagino.
Não consigo te imaginar sofrendo por amor.

Fiquei uns dias pensando na definição "você é um câncer". Um câncer consome. Há quem resita, quem lute contra, quem se trate e até se cure, mas o câncer sempre vai deixar suas marcas. Uma das coisas que eu sei é que um câncer muda a vida. De um jeito ou de outro.

Eu, claramente, pertenço ao time dos que preferem não se tratar e viver intensamente até o fim. Tomo todas as dores para mim. Acho que preferi encarar que todo mundo morre. E se meu câncer é você, não dá pra fugir muito.

Eu preciso abandonar a falsa sensação de que se eu te der apoio, ou qualquer outra coisa, você vai tentar ficar comigo.
Você não vai e você foi extremamente clara nesse aspecto. Por quê eu estou me enganando?

Sei lá, tem algo aqui dentro que me diz que você precisa mais de mim do que eu de você. E eu meio que inconscientemente concordo com isso.
Talvez por isso, por mais que doa para caralho, eu insisto em alimentar minhas esperanças de que não chegamos ao fim da nossa história.

É inevitável pensar em você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário